Gestão de Processos

Inovação na gestão pública: oportunidades e desafios

By 29 de outubro de 2018 No Comments
Equipe discute planos para inovação na gestão pública

A adoção da inovação na gestão pública é um processo evidente nos dias de hoje. Ele cresce em todas as esferas governamentais, que vêm adotando práticas transformadoras tanto na administração interna das instituições quanto na implantação de políticas públicas.

Podem-se observá-las na modernização de processos, gestão de recursos humanos, atendimento ao cidadão, controle de fluxos, estruturação organizacional, mensuração de resultados, entre outras áreas.

Isso acontece a partir do uso de tecnologias associadas a transformações digitais, processos de gamificação, princípios de design thinking, economia comportamental e outros tantos métodos inovadores afins, direcionados ao aperfeiçoamento da gestão.

Mão adiciona cubo amarelo a estrutura de cubos azuis e representa inovação na gestão pública

Mas, afinal, o que é inovar?

Inovar é explorar novas ideias e possibilidades de forma bem sucedida. Para uma empresa ou instituição, isso acontece quando a combinação de diferentes fatores propicia a criação ou aperfeiçoamento de processos, produtos, serviços, organização institucional etc. O novo é posto em prática, gerando mudanças intencionais.

Quando o assunto é administração pública, surge a necessidade de resolução de alguns desafios, chamados de ‘wicked problems’. Suas soluções fogem das conhecidas práticas burocráticas que permeiam o aparelho público. Também vão de encontro à replicação de recursos aplicados à iniciativa privada e que não se encaixam na realidade da gestão pública nacional.

A necessidade de criar soluções específicas para este tipo de demanda estimula a mudança e o desenvolvimento de uma cultura de inovação.

Contudo, existem ainda entraves que perduram no dia a dia das instituições governamentais. Por isso, apesar do apoio ao novo ser de concordância geral no campo retórico, é difícil realizar a aplicação prática da inovação na gestão pública.

Engrenagens em funcionamento com a expressão administração pública destacada

Entraves para a mudança

A adoção de práticas inovadoras demanda tempo, preparo e experimento. Não nos tornamos especialistas em um esporte só por que decidimos começar a praticá-lo. Da mesma forma, não viramos inovadores simplesmente pelo desejo de que assim seja.

Na gestão pública, é preciso que haja uma interação da equipe com novas práticas, ferramentas e abordagens ligadas à inovação. Isso pode acontecer a partir de cursos e treinamentos para o aprendizado de tecnologias recentes, por exemplo.

Entretanto, há fatores limitantes neste sentido, como você pode observar a seguir.

• Falta de tempo

É compreensível que as pessoas fiquem confinadas em ocupações operacionais. A falta de tempo impede o desenvolvimento de práticas inovadoras no ambiente institucional. Mas, não se pode deixar de ter em mente um ponto fundamental. Muito esforço poderia ser poupado com a aplicação da tecnologia em tarefas rotineiras.

Longas horas de trabalho não são sinônimo de resultados satisfatórios. Toda a equipe deve ter um ambiente aberto a novas possibilidades, ainda que este signifique apenas a aceitação de sugestões e compartilhamento de experiências. Só assim se consegue começar a inovar.

• Falta de oportunidades

Como pontuamos antes, participar de cursos e eventos e se inteirar das novidades em relação a temas como tendências e tecnologias para a inovação organizacional é essencial para abrir a mente da equipe para ideias e projetos inovadores.

Além disso, um líder ou gestor deve saber identificar servidores que se destacam. Aqueles que, muito mais do que realizar atividades de cunho operacional, são capazes de estar em projetos com resultados mais decisivos. Estimular estes colaboradores já é um primeiro passo para o levantamento de novas possibilidades para a estruturação interna da organização.

• Falta de colaboração

Por fim, a colaboração de toda a equipe é determinante para a inovação. Não dá para cada membro se perder em suas próprias ideias e projetos de aceleração. Todos devem estar alinhados e, juntos, gerir seus conhecimentos e propostas individuais.

Sistemas de software promovem inovação na gestão pública

Um caminho sem volta

Existem aspectos internos que costumam contribuir para o surgimento de uma cultura inovadora nas organizações e, consequentemente, para o aumento do uso da tecnologia na gestão pública.

Neste sentido, chama a atenção uma mudança que tem se estabelecido em corporações privadas e contagia os organismos públicos, de modo a promover uma transformação na cultural das instituições.

Trata-se de uma nova postura por parte de dirigentes. Eles começam a desconstruir as estruturas verticais de tomada de decisões para dar lugar a trocas de ideias e soluções colaborativas. O objetivo é zelar pela participação coletiva e ouvir opiniões diversas, para se chegar a soluções inovadoras e resultados de impacto.

Tanto é que passaram a ser criados núcleos específicos para isso dentro das próprias organizações. Incubadoras, fábricas de ideias e laboratórios de inovação são alguns dos nomes que estas unidades recebem.

Elas são fruto do compromisso de equipes e gestores com a inovação e podem apresentar finalidades diversas. Em geral, devem servir como um espaço para aprendizagem, criatividade, experimentação e novas ideias. Sua finalidade, claro, é alcançar continuamente processos e resultados melhores para a instituição.

É importante apontar que práticas inovadoras são apoiadas em experimentos que podem ou não ser exitosos. Portanto, a ideia é tirar do papel projetos pilotos que ajudem as instituições a absorverem os erros e chegarem a soluções transformadoras, com o menor dispêndio de tempo e recursos possível.

Apesar dos desafios impostos por anos de crise econômica e pelas demais circunstâncias complicadoras que tomam o cenário brasileiro, não é mais possível tratar de modo simplista questões complexas. Para inovar, é necessário haver esforços conjuntos de equipes e líderes, além de mudanças no interior das organizações. No entanto, a necessidade de inovação se tornou imprescindível para o setor público. Não há como voltar atrás quanto a isso.

Soluções inovadoras

Falando em soluções inovadoras, o Ergon é um sistema de gestão de pessoas para o setor público capaz de gerar automaticamente a folha de pagamento, por meio de informações da vida funcional do colaborador. Utilizado por 7 estados e 5 capitais, integra sistemas do governo federal, como o eSocial.

A solução desenvolvida pela Techne – empresa de tecnologia que atua com o desenvolvimento de softwares para saúde, educação e governo – proporciona em média uma economia de 4,6% na folha de pagamento. Solicite uma demonstração!

Leave a Reply